Logística

Como funciona a logística dos marketplaces (fulfillment)?

Entenda como funciona a logística dos marketplaces (fulfillment) e os serviços disponíveis no mercado oferecidos para os sellers.

Andrea

05 de July de 2022

Você sabe como funciona a logística dos marketplaces (fulfillment) existentes no mercado atualmente?

Se não, fique tranquilo, pois vamos abordar sobre essa questão no texto de hoje, mostrando a você quais as principais plataformas logísticas oferecidas pelos marketplaces para distribuição e envio de produtos.

Afinal, sabemos que cada marketplace tem a sua própria operação logística, serviços oferecidos distintos e formas de adesão únicas.

Por isso, vamos trazer um panorama geral sobre esses fulfillments e também iremos explicar como a Stokki pode ajudar na logística da sua empresa, independente do canal de venda escolhido.

Acompanhe! 

A importância dos marketplaces para os lojistas

Hoje, é bastante comum que os empresários queiram incluir como estratégia de vendas de suas lojas as plataformas de marketplace, já que essa inclusão traz muitas vantagens para o empreendimento, principalmente para os que estão começando ou que vendem artigos multimarcas.

Entre as principais vantagens podemos destacar o reconhecimento da marca, o crescimento no número de vendas e até mesmo o aumento da credibilidade, por trazer segurança ao cliente, já que sua loja está atrelada às políticas de uma grande plataforma.

Por outro lado, é fundamental que os lojistas compreendam o funcionamento dos marketplaces, até para poder expor suas sugestões e cobrar melhorias.

A princípio, é preciso entender que o responsável pelo envio é o seller (vendedor) em questão, isto é, a loja que está usando os serviços do marketplace.

Isso porque, quando uma plataforma fica incumbida de entregar os produtos,  geralmente é a loja original que assegura qualidade do atendimento desse processo, o que inclui recebimento de críticas e elogios.

Ademais, em alguns casos, o seller é quem cuida da logística de entrega, o que depende muito da região onde se encontra, da relevância da sua loja e do volume de vendas.

Por isso, é muito importante se atentar às particularidades de cada marketplace, visando escolher a melhor empresa para facilitar a operação logística, que é tão importante para o sucesso do negócio.

A seguir, vamos explicar como funciona a operação logística de dois principais marketplaces utilizados pelos lojistas de e-commerce do Brasil: o Mercado Livre e a Amazon.

Full (Mercado Livre) 

Operação logística

O Mercado Envios Full é um recurso logístico do Mercado Livre  que cuida dos envios dos produtos adquiridos no ML, incluindo toda a logística do seller.

Ou seja, esse facilitador não trabalha apenas com o envio/transporte, mas também com a armazenagem, picking e packing, até a entrega para o cliente final. Seu funcionamento assemelha-se ao FBA da Amazon.      

O processo operacional é simples: o vendedor escolhe quais mercadorias quer mandar e enviar para o centro de distribuição.

Após o recebimento, os operadores processam os estoques, emitem as notas fiscais de venda e preparam o pacote para entrega ao consumidor.

Serviços inclusos

Além dos processos operacionais e logísticos envolvidos na entrega do produto ao consumidor final, o Full do Mercado Livre inclui também a negociação com os Correios ou transportadora.

O sistema oferece atendimento em caso de qualquer problema relacionado a falhas no envio ou defeitos decorrentes no frete das mercadorias.

Assim, as empresas que conseguem aderir ao programa só precisam se preocupar com o marketing e as vendas da sua loja.

Porém, existem diversos processos que os lojistas têm que passar para serem usufruírem do serviço, incluindo o requisito de haver espaço nos armazéns do Mercado Livre (como é o caso da Amazon/FBA) para que a adesão aconteça. 

Formas e custo de adesão

Não há um valor fixo total para adesão ao Mercado Envios Full. 

Os custos são referentes ao tempo de armazenamento dos itens (que gira em torno de R$0,003 e  R$0,083) e do valor do frete que os lojistas optantes pelo Full precisam pagar.

Além disso, o Mercado Livre possui uma política de frete grátis para compras acima de R$79,00. 

Compras acima desse valor sofrem acréscimo no preço final em decorrência da chamada tarifa de comissão, que o vendedor deve adicionar ao preço do produto.

Essa tarifa depende do peso da mercadoria, o que no entanto compensa bastante, já que os usuários do Mercado Envios Full pagam 11% a menos que outros sistemas tradicionais de envio.

Podem haver outros custos na retirada de estoque do centro de distribuição, bem como no estoque parado (sem giro) a partir de 2 meses.

Para ser um vendedor elegível ao Mercado Livre Full, é necessário abrir uma filial dentro do armazém da empresa e possuir o regime de trabalho determinado pela plataforma.

A solicitação de adesão ocorre por meio do aceite dos Termos e Condições do marketplace, aliado à configuração do certificado digital e do emissor de nota fiscal.

Contudo, a adesão não para nessa etapa. Veja as principais exigências para fazer parte do Mercado Livre Full:

  • Cadastrar a empresa no Mercado Livre, preenchendo o formulário online, com dados como Inscrição Estadual e CNPJ;
  • Os usuários do ML Full devem emitir Nota Fiscal de Remessa;
  • A gestão de compras precisa ser realizada dentro da plataforma do Mercado Livre Full e;
  • Os produtos comercializados precisam obedecer às diretrizes de peso e dimensões da plataforma.

Aliás, as pequenas empresas só podem faturar até R$4,8 milhões de receita bruta anual para poderem continuar usando esse sistema logístico do marketplace, o que daria cerca de R$400 mil/mês. Já para as microempresas, esse limite é de R$360 mil ao ano. Empresas que faturam acima desses valores não podem participar do programa.

FBA (Amazon)

Processo logístico

O FBA Amazon está presente em diversos países e foi pensado para otimizar a logística de envio de produtos dos vendedores que usam o marketplace Amazon.

Dentre os serviços logísticos oferecidos pelo programa estão a armazenagem, picking, packing e entrega ao cliente final, assim como no Full do Mercado Livre.

Além de armazenar as mercadorias, o Fulfillment By Amazon (FBA ou FBA Amazon) centraliza as mercadorias dos lojistas parceiros nos centros de armazenagem do marketplace.

Fora isso, ainda trabalha com o empacotamento das peças e cuida do envio e despacho dos itens aos clientes finais.

Serviços inclusos

O FBA Amazon possui atendimento 24 horas por dia, além de elegibilidade de diversas mercadorias para o Amazon Prime.

Inclusive, esse serviço é ótimo para que muito mais clientes confiem na sua empresa, já que ela passa a contar com a excelente reputação do FBA Amazon.

Também há a possibilidade de oferecer os produtos com frete grátis para o consumidor quando estes forem vinculados ao selo Prime.

Formas e custo de adesão

Não há um preço geral para aderir ao programa, mas a cada item vendido existe um percentual de cobrança embutido, geralmente entre 11% e 15%.

Sobre a adesão, ela começa no acesso ao Seller Central, seguido da associação da sua loja à Central do Vendedor, onde os produtos que você quer inserir no FBA Amazon devem ser adicionados.

Depois, após separadas as mercadorias para envio ao centro de distribuição, é preciso seguir os requisitos de etiquetas de envio.

Por fim, é necessário imprimir essas etiquetas, fazer o envio do inventário e aguardar a chegada dos itens ao centro de distribuição para ativação no marketplace.    

Confira um resumo das regras e do passo a passo para aderir ao FBA Amazon:

  • O FBA funciona sob demanda, ou seja, você só paga pelo espaço estocado e pelos pedidos gerenciados pela plataforma logística;
  • Atualmente, o Fulfillment by Amazon funciona apenas para empresas do estado de SP e que pertençam ao regime do Simples Nacional;
  • Parceiros localizados em outros estados ou não-pertencentes ao Simples Nacional têm uma alternativa: o Amazon Onsite, um modelo em que o lojista cuida da sua própria logística, ou seja do armazenamento, manuseios e empacotamento dos produtos, mas tendo como vantagem o uso do sistema do marketplace para gerenciar o seu estoque;
  • É preciso verificar se não há restrição quanto ao endereço fiscal da empresa (CNPJ) e;
  • É necessário a análise da coleta de estoque e dos tipos de produtos que podem ser enviados aos armazéns da Amazon.

Outras plataformas de vendas (marketplaces)

Embora muitos lojistas virtuais optem por trabalhar com o Mercado Livre ou com a Amazon, há também outros marketplaces muito populares no Brasil e que oferecem algum nível de serviço logístico para os sellers.

Veja, então, algumas dessas outras empresas:

  • B2W Marketplace: grupo responsável pelas lojas Americanas, ShopTime, Submarino e Sou Barato, essa empresa oferece os serviços B2W entregas e B2W fulfillment;
  • Magalu (Magazine Luiza): bastante famosa, a Magalu Entrega tem duas formas de envio. A Entrega Full, no qual as comissões são cobradas apenas em cima do valor dos itens, e o Entrega Híbrida, onde os produtos se adequam às medidas dos Correios, o que possibilita que o frete seja calculado através do seu integrador.
  • Via Varejo: grupo responsável pelas marcas Casas Bahia, Extra e Ponto, usando como critério de cobrança o pagamento de uma comissão sobre a venda realizada, que é sempre variável de acordo com o produto.

Mudanças nas cobranças dos marketplaces em 2022

Veja as principais mudanças que ocorreram na cobrança dos fulfillments do Mercado Livre e Amazon em 2022.

Full (Mercado Livre)

Antes gratuita, a tarifa de armazenagem do Mercado Livre (Full) passou a ser diária, dependendo do tamanho da mercadoria, exceto a categoria de supermercado.

Ademais, as taxas de frete grátis do seller foram igualadas aos demais serviços da plataforma.

A tarifa de coleta dos produtos do seller para envios aos armazéns do Mercado Livre também sofreu alteração, passando a ser de R$72 para cada metro cúbico de itens enviados.

Em mercadorias a partir de R$79, o valor do custo de envio foi ajustado de 40% para 10%.

FBA (Amazon)

A Amazon começou a cobrar uma taxa de 5% dos vendedores da plataforma desde abril.

Por enquanto, apenas os usuários que usam o Fulfillment by Amazon (FBA) serão afetados, mas isso implica em um possível aumento nos preços gerais dos produtos vendidos no site.

Afinal, à medida que as margens dos lojistas são afetadas, consequentemente os clientes podem sentir esse efeito no bolso.

Conte com a Stokki para potencializar a sua operação logística nos marketplaces

Esperamos que com esse artigo você tenha aprendido um pouco sobre como funciona a logística dos marketplaces (fulfillment) do Mercado Livre e da Amazon. Como vimos, cada marketplace possui detalhes distintos e níveis de serviços logísticos diferentes. 

Além disso, uma vez que há diferentes canais de venda, junto do marketplace, como o site próprio, social selling, B2B, D2C, entre outros, é necessário que o lojista tenha uma solução que atende a essas diferentes demandas de forma centralizada e com gestão integrada do estoque, em todos os canais.

Nesse sentido, a Stokki é a empresa perfeita para atender todo esse processo, pois nosso software e a nossa rede de armazenagem se integra aos principais ERPs do mercado, trazendo uma solução única de operação e gestão logística para todos os canais de venda, sem que você tenha que dividir o estoque em armazéns de diferentes empresas, com diferentes sistemas de gestão.

Veja aqui como podemos ajudar a escalar suas vendas e aumentar a eficiência da sua operação logística!  Fale com um de nossos especialistas. 

Share:

Comments are closed.

Subscribe to our newsletter

Do you want to receive articles like this?
Subscribe to the Stokki’s newsletter and receive exclusive content about fulfillment, warehousing, logistics, inventory management and more.