Logística

Conheça os principais KPIs logísticos

Andrea

25 de March de 2022

Os KPIs são indicadores-chaves que se baseiam em métricas para calcular e controlar a qualidade e a evolução dos setores de um negócio. E, na logística, não é diferente: são uma ferramenta fundamental tanto para as empresas (embarcadores) como para os operadores logísticos (armazéns e transportadores) controlarem a qualidade da prestação dos seus serviços e otimizarem sua operação.  

Quer conhecer os principais indicadores usados para calcular a eficiência da operação logística de uma empresa? Então, leia este artigo até o final.

O que é KPI?

KPI, do inglês Key Performance Indicator, ou Indicadores-Chave de Desempenho, são métricas utilizadas para analisar setores críticos de uma empresa, avaliar seu desempenho, e servem de guia para traçar objetivos, metas, ou até para mudar estratégias, quando necessário.

Normalmente, esses indicadores são obtidos através de cálculos de fatores mensuráveis que envolvem uma operação e podem ser expressados tanto em números, quanto em porcentagens.

Os KPIs ajudam os gestores de uma empresa a analisarem seus pontos fortes e fracos e a tomarem decisões conscientes, corroborando com a elaboração de novas metas, ou com planos de ação para melhorias.

Por que os KPIs são usados na logística?

A eficiência logística é um fator que está cada vez mais atrelado à satisfação do cliente e com o consequente sucesso de uma empresa. Outra questão importante são os altos custos envolvidos nessa atividade e, se não forem bem mensurados e planejados, podem arruinar as finanças de qualquer negócio.

Por isso, utilizar KPIs para medir o desempenho das atividades logísticas de uma empresa se tornou um diferencial que permite maior inteligência e otimização na utilização de recursos e a manter um alto nível de experiência do público consumidor.

Principais KPIs logísticos

Conheça a seguir os principais KPIs utilizados para medir a eficiência logística de uma empresa:

OTIF

O KPI logístico OTIF (On Time in Full), ou DIFOT (Delivery In Full, On Time), é um indicador que mede a satisfação do cliente em relação à entrega dos seus produtos e serviços. Ele é composto por dois itens de medição que devem ser avaliados em conjunto. São eles:

ON TIME: corresponde à pontualidade da entrega quanto à data e ao horário combinados com o cliente.

IN FULL: corresponde à integridade do produto entregue, em relação às especificações passadas para o consumidor no momento da compra (funcionalidade, qualidade, dimensões e quantidade).

O cálculo normalmente é avaliado em porcentagem e medido de forma binária (0 e 1), onde o número 0 corresponde a “não atendeu” e 1 corresponde a “sim, atendeu”.

Vamos a um exemplo: uma empresa vendeu 10 mercadorias, das quais 6 chegaram na data e horário combinados (On Time) e 9 em integridade completa (In Full). Então, o índice do indicador On Time é 0,6 e do In Full é 0,9. O OTIF então será: 0,6 x 0,9 = 0,54 = 54%.

Para se chegar ao OTIF máximo de 100%, a empresa deve cumprir todos os critérios previamente acordados com o consumidor. Por isso, é um indicador bem rigoroso e que deve ser sempre avaliado para elevar e manter a satisfação dos clientes.

OCT

Order Cycle Time (OCT) ou Tempo de Ciclo do Pedido é um KPI logístico que mede o tempo decorrido desde o recebimento de um pedido pela empresa até a sua entrega para o cliente. É uma métrica muito utilizada a fim de melhorar a experiência de compra e aumentar a satisfação do consumidor, pois trabalha com a expectativa criada no momento em que o comprador é informado sobre o prazo de entrega do produto adquirido.

O controle do OCT é de grande importância para o setor de e-commerce, já que cumprir prazos e reduzir tempo de entrega são fatores decisivos para manter uma boa reputação de marca.

O cálculo desse indicador é bem simples: basta subtrair a data e/ou hora da entrega do pedido ao cliente, da data e/ou hora do momento em que o pedido foi aprovado pela empresa.

A fórmula, então, é a seguinte:

OCT = (Data e/ou Hora da Entrega do Pedido ao Cliente) – (Data e/ou Hora de Recebimento do Pedido pela Empresa)

Esse KPI tem por finalidade única observar a velocidade de atendimento de um pedido, porém sua análise pode ajudar a implementar melhorias em diversos setores, visto que nem sempre o atraso advém de uma única causa, podendo ser resultado de problemas com a formação de estoque, com fornecedores, de falhas na operação logística e, por óbvio, problemas com o transporte.

OTD

O KPI logístico OTD (On-Time Delivery) serve para analisar o percentual de entregas realizadas dentro do prazo acordado com o cliente e mensurar a agilidade de separação, expedição e transporte do pedido.

O cálculo do OTD é simples: basta dividir a quantidade de entregas realizadas no prazo pelo total de entregas feitas em determinado período e multiplicar o resultado por 100, para obter a porcentagem.

A fórmula é a seguinte:

OTD = (Entregas Realizadas no Prazo ÷ Total de Entregas Realizadas no Período) x 100

Exemplo: uma empresa entregou 200 mercadorias e 170 chegaram no prazo. O OTD será, então, de 170 ÷ 200 = 0,85 x 100 = 85%

Claro que quanto maior o OTD, melhor. O importante é acompanhar esse indicador com frequência e analisá-lo para implementar melhorias no planejamento das rotas e processos envolvidos para cumprir o prazo de entrega: separação, expedição e transporte.

OFR

O KPI logístico Order Fill Rate (OFR) mede o tempo de processamento de um pedido, que começa com o recebimento da ordem de compra e vai até a sua expedição, incluindo as operações de picking, packing e despacho para envio.

Esse indicador tem o intuito de avaliar o quão bem uma empresa é capaz de atender a demanda dos seus clientes, considerando a disponibilidade imediata de estoque, assim como a eficiência de suas operações internas para a preparação de um pedido.

O cálculo tem como referência o atendimento total de uma demanda, conforme acordado com o cliente. O índice é medido em percentual e pode ser obtido através da seguinte fórmula:

OFR = (Pedidos Integralmente Atendidos ÷ Total de Pedidos Expedidos) x 100

O OFR pode ser calculado diariamente, semanalmente ou mensalmente e medido por unidades, SKUs, linhas de produtos ou caixas.

Embora pareça um indicador simples, a frequente avaliação do OFR pode alertar sobre problemas relacionados à gestão de estoque e das operações internas, possibilitando rápidas correções nos processos.

ACURACIDADE DO INVENTÁRIO

O indicador de acuracidade do inventário é responsável pela mensuração da existência física do estoque indicado no sistema de gestão. Em outras palavras, apura a diferença entre os itens que realmente estão armazenados (o estoque físico) e as informações presentes no controle da empresa (estoque lógico).

Esse indicador é calculado da seguinte forma:

ACURACIDADE = (Quantidade Física de Produtos ÷ Quantidade Informada no Sistema) x 100

Esse KPI deve ficar o mais próximo de 100% possível, já que discrepâncias sobre informações do estoque podem resultar em diversos problemas operacionais, como falta de produto para o consumidor (ruptura de estoque), atrasos na produção e equívocos no planejamento de compras.

Gostou deste conteúdo? Então, acesse o blog da Stokki e fique por dentro de mais informações sobre o mercado logístico, de fulfillment, e-commerce e gestão de estoque.

Share:

Comments are closed.

Subscribe to our newsletter

Do you want to receive articles like this?
Subscribe to the Stokki’s newsletter and receive exclusive content about fulfillment, warehousing, logistics, inventory management and more.