Logística

Micro-fulfillment center: conheça essa nova estratégia logística de distribuição

Andrea

24 de March de 2022


A experiência do cliente é um tema em pauta nos dias de hoje e, quando falamos em e-commerce, o assunto se torna ainda mais delicado

A verdade é que a crise sanitária elevou a expectativa dos consumidores quanto às compras online, criando uma disputa para ver quem entrega o produto primeiro – e com o frete mais barato, ou mesmo grátis.

Para satisfazer essa demanda (e atender às expectativas dos consumidores), empresas ao redor do mundo estão usando os chamados micro-fulfillment centers. É por causa dessa estratégia logística que grandes marketplaces e empresas de varejo ganham velocidade e conseguem entregar produtos no mesmo dia do pedido.

Neste conteúdo, vamos abordar esse tema em detalhes. Leia até o final!

O que é micro-fulfillment center?

Em resumo, o micro-fulfillment center, cuja sigla é MFC, é um armazém de pequeno porte, que tem como principal objetivo levar o estoque do e-commerce para perto dos consumidores, principalmente em grandes centros urbanos.

Além da estocagem, essas estruturas atuam no picking, principalmente usufruindo da automação robótica. O uso dessas tecnologias permite diminuir o custo com mão de obra, ao passo que melhora a precisão e eficiência do processo como um todo.

A maioria das unidades de MFC possui estoque vertical, requisitando muito pouco espaço para operar. É por isso que essas estruturas podem ser instaladas nas próprias lojas físicas, ou até mesmo em self storages, ou ainda em locais subaproveitados das próprias empresas.

Quais são as características desses mini-armazéns?

Uma das principais característica dos MFCs é a sua localização que, normalmente, fica dentro dos grandes centros urbanos, locais estes que possuem um grande potencial consumidor.

Porém, não é só a localização que caracteriza esses armazéns: o uso de automação, muitas vezes com ambientes 100% automatizados, é uma marca clara dessas estruturas, diferencial que otimiza e agiliza o processo de expedição de produtos em espaços pequenos.

Vale notar que a automação está presente tanto nas tarefas físicas quanto nas gerenciais. Portanto, a ocorrência de erros é minimizada, reduzindo os custos logísticos da operação e trazendo velocidade no envio e no reabastecimento de estoque.

Por que essa técnica dá certo?

Essa técnica dá certo por uma soma de fatores, que estão relacionados com a dinâmica do mercado, a experiência do cliente e o diferencial competitivo.

Os micro-fulfillment centers já são uma estratégia conhecida pelas grandes empresas do Brasil e do exterior. Entretanto, as médias empresas, assim como as pequenas, também estão começando a implementar essas estruturas, que estão cada dia mais populares. Isso eleva os padrões de entrega a um nível muito alto, de modo que envios ultra rápidos se tornam um diferencial competitivo exigido pelos consumidores.

Grande parte da experiência do cliente está atrelada às sensações que o consumidor vai sentir ao receber o produto com antecedência ou com atraso. O mercado moderno evita frustrar os consumidores e qualquer experiência negativa com uma marca pode ser um grande problema para o negócio.

Quanto ao diferencial competitivo, oferecer entregas no mesmo dia da compra é um apelo poderoso de conversão no carrinho de compras, ainda mais quando o preço do frete não fica muito mais caro para obter essa vantagem.

Os MFCs conseguem atender a todas essas expectativas do mercado, os tornando estruturas diferenciais para qualquer e-commerce.

Quais são as vantagens e desvantagens dos micro-fulfillment centers? 

Agora que você entende a importância dos MFCs para o mercado das vendas online, vamos apresentar algumas vantagens e desvantagens dessa estratégia logística.

Vamos começar pelas vantagens, sendo as principais as seguintes:

  • Velocidade de entrega: essa é uma das maiores vantagens de se trabalhar com os micro-fulfillment centers, pois encurta e diminui os riscos da última milha, que é um dos pontos mais críticos para a entrega dos pedidos dos e-commerces.
  • Estratégias omnichannel mais eficientes: ao descentralizar a logística da sua empresa, estratégias omnichannel são beneficiadas instantaneamente. A complexidade do omnicanal tende a ser minimizada quando existe uma rede de distribuição de estoque mais capilarizada, atrelada a um sistema de gestão para controlar o estoque e suas movimentações em tempo real, como o da Stokki. Isso ajuda a aplicar o conceito de prateleira infinita e otimizar as entregas, assim como reabastecimento dos itens.
  • Diminuição de gastos com logística: as estruturas dos micro-fulfillment centers permitem otimizar os espaços ociosos das empresas, ao passo que reduzem os gastos com entrega, dado que a última milha tende a ser a mais cara do trajeto e a posição urbana desses mini-armazéns minimiza a distância produto-consumidor em relação a dos grandes centros de distribuição.

Agora vamos apresentar algumas desvantagens dessa estratégia:

  • Pouca capacidade de armazenagem: como ficou claro, os MFCs são pequenos, não tendo um bom espaço para armazenamento, o que pode ser um problema para alguns negócios.
  • Poucas unidades por referência: a maioria dos e-commerces mantém em estoque poucas unidades por referência e trabalha com uma ampla gama de SKUs, característica essa que também acontece nos MCFs. Portanto, as entregas rápidas podem ficar limitadas a alguns exemplares e precisam ter um lead time de reabastecimento muito curto, para não causar problemas em caso de demanda fora do normal.
  • Limitação na preparação dos pedidos: como os MFCs costumam ser em áreas urbanas, que tem um preço imobiliário mais alto e, por isso, tendem a ser menores e/ou são locais reaproveitados para essa função, incluindo o estoque de lojas físicas, a estrutura enxuta limita o espaço e a capacidade de preparação de pedidos, principalmente quando não possuem uma estrutura organizada e desenvolvida para tal finalidade.

Qual é o futuro dos micro-fulfillment centers?

Como foi mencionado ao longo do texto, a implementação de micro-fulfillment centers ainda é uma estratégia aplicada apenas por grandes empresas aqui no Brasil, mas tudo indica que isso vai mudar nos próximos anos.

Juntamente com as dark stores, os micro-fulfillment centers entram no ramo das estratégias logísticas pensadas para atender às demandas do público consumidor do comércio eletrônico, de forma mais rápida, eficiente e econômica.

O surgimento de empresas especializadas em fulfillment para e-commerce, com centros de distribuição descentralizados e bem localizados já é uma realidade. Aliás, os avanços na tecnologia permitem baratear os serviços dos MFCs, tornando-os ainda mais acessíveis.

Algumas empresas de médio porte já começaram a dar seus primeiros passos nessa direção, sendo uma ótima forma de competir de igual para igual com as grandes marcas do mercado.

Como posso começar a implementar um projeto de MFC?

Nós, da Stokki, entendemos os desafios logísticos do mercado de e-commerce e omnichannel. Por isso, desenvolvemos um software totalmente em nuvem (SaaS), modular, plug and play, criado para ajudar na integração, gestão e controle de redes de distribuição complexas, incluindo a movimentação em tempo real em diversos armazéns ao mesmo tempo, do tamanho que for.

Nosso software se integra aos principais ERPs do mercado e unifica a gestão do seu estoque em diversas unidades logísticas, trazendo inteligência na expedição e no reabastecimento, incluindo modelos como: dark stores, micro-fulfillment centers, hub de distribuição e grandes armazéns

Fale com nossos especialistas e conheça nossa solução!

Share:

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Subscribe to our newsletter

Do you want to receive articles like this?
Subscribe to the Stokki’s newsletter and receive exclusive content about fulfillment, warehousing, logistics, inventory management and more.